Lições de Célula

Ap. Leila

7 – A morte de Cristo

1 – A importância da morte de Cristo

Distingue o cristianismo de todas as religiões, pois jamais os seus líderes deram suas vidas, mas JESUS CRISTO MORREU e isso mostra que só o cristianismo é a religião verdadeira, a única.

O Evangelho de João ocupa uma quarta parte só para falar da última cena da vida de Jesus e isso mostra como a morte de Cristo é importante para nós.

Ele nos revela a razão da encarnação. Cristo não era apenas um mestre religioso, Ele não apenas ensinou uma religião filosófica, mas Ele mostrou com a sua própria vida a vontade de DEUS para o homem. Ele foi o Salvador dos perdidos.

“Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o perdido.” Lucas 19:10

2 – Por que Cristo morreu?

2.1 – Para salvar

“Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles.” Mateus 1:21

Jesus Cristo morreu porque sem Sua  morte nós não teríamos salvação.

2.2 – Ele morreu por amor.

“Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3:16

A morte de Cristo é a maior prova de amor de Deus para conosco.

2.3 –  A justiça de Deus exigiu o cumprimento  da lei de Deus.

“sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus, a quem Deus propôs, no seu sangue, como propiciação, mediante a fé, para manifestar a sua justiça, por ter Deus, na sua tolerância, deixado impunes os pecados anteriormente cometidos; tendo em vista a manifestação da sua justiça no tempo presente, para ele mesmo ser justo e o justificador daquele que tem fé em Jesus.” Romanos 3:24-26

Deus é justo e Ele disse que a alma que pecar essa morrerá. Deus não mudou de ideia, Deus não muda, se Ele disse que a alma que pecar morrerá, a sentença foi proferida e Ele não mudou a sentença.

Como homem não tem  condições de cumprir as exigências, e como Deus não mudou e nem vai mudar a sentença, pois isso seria injustiça e Deus não é injusto; Deus então providenciou alguém para cumprir a sentença integralmente, como Deus estabeleceu, ou seja, morrendo. Jesus morreu porque nós pecamos e por isso deveríamos morrer. Como Ele não queria que morrêssemos, Ele morreu por nós.

2.4 – A justiça de Deus foi ultrajada pelo pecado.

Quando pecamos ofendemos a Deus. Por ser justo Ele não poderia nos levar ao céu se esse pecado não for pago. Todos nós temos uma dívida para com Deus, não podemos nos achegar a Sua presença com essa dívida e essa dívida não se paga com sacrifícios, com penitências ou coisas quaisquer; essa dívida só tem um preço aceitável, o Sangue de Jesus.

Quando chegamos a Deus pelo sangue de Jesus então somos livres, não temos dívidas e a justiça de Deus está plenamente satisfeita.

2.5 – A lei de Deus foi violada pelo pecado.

“E o Senhor Deus lhe deu esta ordem: De toda árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás.” Gênesis 2:16,17

A lei de Deus estabelece que a alma que pecar esta morrerá. A sentença é  uma só, a de morte. Essa sentença já transitou em julgado; isso quer dizer que a sentença não pode ser mudada; por outro lado, a sentença foi proferida por Juiz e Corte superiores, pelo Juiz do Céu, pelo Juiz de toda Terra; isso quer dizer que não há mais recurso, nada que se possa fazer.

Caro irmão, caro amigo, o seu pecado invariavelmente  vai leva-lo a morte se você rejeitar a Jesus, pois ao rejeita-lo, rejeita-se também a Ele como seu substituto na cruz do calvário.

 2.6 – A consciência humana só poderia ser livre da culpa do pecado, pelo castigo  colocado sobre os ombros Cristo como único e suficiente substituto.

“Ora, visto que a lei tem sombra dos bens vindouros, não a imagem real das coisas, nunca jamais pode tornar perfeitos os ofertantes, com os mesmos sacrifícios que, ano após ano, perpetuamente, eles oferecem. Doutra sorte, não teriam cessado de ser oferecidos, porquanto os que prestam culto, tendo sido purificados uma vez por todas, não mais teriam consciência de pecados? Entretanto, nesses sacrifícios faz-se recordação de pecados todos os anos, porque é impossível que o sangue de touros e de bodes remova pecados. Por isso, ao entrar no mundo, diz: Sacrifício e oferta não quiseste; antes, um corpo me formaste; não te deleitaste com holocaustos e ofertas pelo pecado. Então, eu disse: Eis aqui estou (no rolo do livro está escrito a meu respeito), para fazer, ó Deus, a tua vontade. Depois de dizer, como acima: Sacrifícios e ofertas não quiseste, nem holocaustos e oblações pelo pecado, nem com isto te deleitaste (coisas que se oferecem segundo a lei), então, acrescentou: Eis aqui estou para fazer, ó Deus, a tua vontade. Remove o primeiro para estabelecer o segundo. Nessa vontade é que temos sido santificados, mediante a oferta do corpo de Jesus Cristo, uma vez por todas.” Hebreus 10:1-10

Ninguém  pode dormir sossegado enquanto não tiver seus pecados perdoados. Qualquer pessoa pecadora tem consciência disso. Não precisamos dizer a ninguém que ela é pecadora, ela já sabe disso, o que ela precisa ouvir é que mesmo assim Deus a  ama e está disposto a perdoá-la se ela se arrepender. Ninguém precisa ser acusado; todos têm uma consciência, esta já suficiente, mas se isso não bastasse, existe um mestre em acusação, ele se chama diabo e se encarrega disso.

Quando aceitamos Cristo, o perdão vem sobre nós, o medo de Deus desaparece, pois  agora já NÃO SOMOS INIMIGOS DE DEUS;  SOMOS SEUS AMIGOS; a inimizade de Deus contra mim, Jesus Cristo cravou na cruz. GLÓRIA A DEUS!!!

“e que, havendo feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele, reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, quer sobre a terra, quer nos céus. E a vós outros também que, outrora, éreis estranhos e inimigos no entendimento pelas vossas obras malignas, agora, porém, vos reconciliou no corpo da sua carne, mediante a sua morte, para apresentar-vos perante ele santos, inculpáveis e irrepreensíveis,” Colossenses 1:20-22

2.7 – A morte de Cristo na cruz:

  •  Era necessária;

“Porventura, não convinha que o Cristo padecesse e entrasse na sua glória?” Lucas 24:26

  •  Foi voluntária;

“Por isso, o Pai me ama, porque eu dou a minha vida para a reassumir. Ninguém a tira de mim; pelo contrário, eu espontaneamente a dou. Tenho autoridade para a entregar e também para reavê-la. Este mandato recebi de meu Pai.” João 10:17,18

  •  Foi o único sacrifício aceito por Deus para esquecer o pecado.

3 – A extensão da morte de Cristo

  • Jesus Cristo morreu por todos, está pronto a salvar todos aqueles que se acheguem a Ele.
  • Todos podem ser salvos, é só crer neste sacrifício. A Bíblia diz que todo aquele que confessar a Jesus será salvo

“Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3:16

CONCLUSÃO:

Amados, a morte de Jesus Cristo é uma prova incontestável do amor de Deus pela humanidade. Nenhuma outra religião tem garantia tão grande como esta, pois nenhum outro líder religioso deu sua vida em resgate de seus semelhantes.

A morte de Cristo nos garante vitória, pois Ele morreu em nosso lugar, morreu a morte de cada um de nós, morreu quando nós deveríamos morrer. 

“Porque, se viverdes segundo a carne, caminhais para a morte; mas, se, pelo Espírito, mortificardes os feitos do corpo, certamente, vivereis.” Romanos 8:13

Amados a morte de Cristo é o único remédio para o pecado, ou tomamos esse remédio ou então só nos resta a morte eterna.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Compartilhar no print